jusbrasil.com.br
9 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ-MS - Recurso Especial: RESP XXXXX-20.2019.8.12.0030 MS XXXXX-20.2019.8.12.0030

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Vice-Presidência

Publicação

Julgamento

Relator

Vice-Presidente

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-MS_RESP_08007492020198120030_a98f0.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE COBRANÇA. PRELIMINAR DE OFENSA AO PRINCÍPIO DA DIALETICIDADE. AFASTADA. SERVIDORA PÚBLICA MUNICIPAL DO MUNICÍPIO DE ITAPORÃ. PROGRESSÕES HORIZONTAL E VERTICAL PREVISTAS NA LEI COMPLEMENTAR N.º 87/2016. POSSIBILIDADE. SUPERVENIÊNCIA DA LEI COMPLEMENTAR N.º 95/2017. INAPLICÁVEL PARA SUPRIMIR DIREITO ADQUIRIDO NA VIGÊNCIA DA LEI ANTERIOR. PRETENSÃO DE ENQUADRAMENTO EM CLASSES. INCABÍVEL. PREVISÃO INTEGRALMENTE REVOGADA. SENTENÇA PARCIALMENTE REFORMADA. RECURSO CONHECIDO E PARCIALMENTE PROVIDO.

1. Não há falar em ofensa ao princípio da dialeticidade quando a apelante fundamenta o seu pedido de reforma da sentença de forma suficientemente clara, insurgindo-se contra as premissas firmadas pelo magistrado e possibilitando ao apelado o exercício de seu direito ao contraditório.
2. Considerando que a apelante preencheu todos os requisitos para a percepção de reajuste remuneratório, oriundo de progressões funcionais vertical e horizontal, quando ainda vigente a Lei Complementar Municipal que o previa, o exercício de tal direito não poderá ser obstado.
3. A Lei Complementar Municipal n.º 95/2017 revogou integralmente a Lei Complementar Municipal n.º 87/2016, extirpando do ordenamento a previsão do enquadramento dos servidores em classes. Neste sentido, a autora faz jus tão somente ao reajuste da remuneração, conforme os parâmetros estabelecidos na Lei Complementar n.º 87/2016.
Disponível em: https://tj-ms.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1330841992/recurso-especial-resp-8007492020198120030-ms-0800749-2020198120030

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 3 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO: RE XXXXX RJ - RIO DE JANEIRO