jusbrasil.com.br
28 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Sexta geração do SAJ opera em nuvem e usa inteligência artificial

    Solução pioneira no processo digital no Brasil, o Sistema de Automação da Justiça (SAJ) chega à sua sexta geração de tecnologia, após duas décadas de evoluções constantes. Nesta semana, os Tribunais de Justiça e Ministérios Públicos que adotam o sistema se reuniram em Florianópolis (SC) para conhecer as novidades do SAJ6. Durante o SAJ Tech Day, evento de dois dias ocorrido na sede da Softplan - empresa desenvolvedora da solução -, as instituições viram, em primeira mão, os recursos de tecnologia mais modernos da Justiça brasileira.

    “O SAJ6 foi desenvolvido com base nas premissas de operação em nuvem, inteligência artificial e foco na experiência do usuário. A transição entre o SAJ atual e a nova tecnologia será realizada progressivamente ao longo de 2020 e 2021 respeitando planejamento de cada instituição”, explica o diretor executivo da Softplan, Ilson Stabile.

    As primeiras mudanças no sistema já começaram a aparecer para os usuários com a atualização do layout do SAJ, que está com uma interface mais moderna, permitindo uma organização ainda melhor das informações e destacando-as de acordo com a prioridade com que devem ser trabalhadas.

    “A operação em nuvem vai encurtar os caminhos para que ofereçamos aos usuários uma performance ainda maior, com respostas mais rápidas. Além disso, será possível ter uma operação muito mais escalável”, disse Altair Soares, diretor de Tecnologia da Informacao do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul.

    Um dos destaques é o Gabinete Digital, ambiente virtual em que magistrados e promotores podem concentrar suas atividades de forma personalizada. Essa funcionalidade foi desenvolvida com um novo conceito de gestão de produto, que leva em conta as necessidades dos usuários e garante entregas mais rápidas e efetivas.

    “As atualizações no SAJ são planejadas com cada Tribunal de Justiça e Ministério Público. Os comitês gestores destas instituições sinalizam o momento em que os usuários receberão os novos recursos. Estamos em contato permanente com nossos clientes, garantindo transparência na gestão das entregas”, argumenta Rodrigo Santos, diretor de Operações da Softplan.

    O que vem por aí

    Operação em nuvem

    A sexta geração do SAJ é nativa para computação em nuvem. Durante o evento desta semana, as instituições conheceram em detalhes as especificações e a jornada para migrar o sistema para ambientes cloud. Mais uma vez, essa transição será feita de acordo com as necessidades e o planejamento de cada Tribunal ou Ministério Público.

    “A nuvem garante aumento de performance para o sistema e economia de custos para as instituições. Também facilita e agiliza as atualizações e entregas de funcionalidades e módulos para os usuários”, diz Luis Fernando Fausto, diretor de Tecnologia da Softplan.

    Inteligência Artificial

    Durante a programação do SAJ Tech Day, os participantes conheceram a LEIA (acrônimo para Legal Intelligent Advisor), a Inteligência Artificial que gerencia todas as automações no SAJ6. A LEIA foi desenvolvida pelo Centro de Competência em Inteligência Artificial da Softplan, o primeiro laboratório de Ciência de Dados aplicada à Justiça no Brasil.

    Com base em técnicas como RPA (Robotic Process Automation), Processamento de Linguagem Natural e aprendizado autônomo, ela facilita o trabalho nos gabinetes e oferece resultados amplos em indicadores de prestação jurisdicional.

    “Todas as automações da LEIA são resultado de um trabalho especializado de pesquisa sobre as necessidades do ecossistema da Justiça e dos operadores do Direito. De acordo com benchmarks e análises de referência, essa é a solução de inteligência artificial mais robusta à disposição hoje para a Justiça”, defende Thiago Stabile, gerente de Data Science da Softplan.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)